Material Dinâmico Online (MDO)

4º Ciclo de Aprendizagem


Apresentação do Ciclo de Aprendizagem

Conteúdos

Avaliação dos processos de ensino e aprendizagem. Avaliação institucional.

Problematização

Qual a concepção de avaliação? Como o professor do Ensino Superior pode desenvolver uma avaliação que auxilie na construção da aprendizagem dos alunos universitários? Tipos e instrumentos avaliativos são sinônimos? Quais são os instrumentos avaliativos? Como articular os tipos de avaliação e os instrumentos avaliativos no contexto da prática pedagógica universitária? O que é avaliação institucional? Os resultados da avaliação institucional (interna e externa) contribuem para a melhoria dos processos de ensinar e aprender? Qual a diferença da avaliação institucional e da avaliação da aprendizagem?

Orientações para o estudo do conteúdo


No 4º Ciclo de Aprendizagem você terá como referência principal de estudo a Unidade 8 da obra Didática do Ensino Superior das autoras Rivas, Silva e Conte (2014). Além dessa obra, o conteúdo do ciclo é complementado por indicações de leituras complementares (artigos) e vídeos. Portanto, lembre-se de acessar os links de navegação.


Apresentação

No 3º Ciclo de Aprendizagem você teve a oportunidade de ampliar suas reflexões sobre o papel do professor na educação superior, compreender a importância do planejamento de ensino e conhecer algumas estratégias de ensino que são fundamentais para o processo de ensino-aprendizagem. Além disso, pôde conhecer as metodologias ativas e sua aplicabilidade na aprendizagem dos alunos.

Neste ciclo de aprendizagem, continuaremos nosso percurso estudando as concepções de avaliação nos processos de aprendizagem e alguns instrumentos de avaliação. Veremos, ainda, a avaliação institucional.

Avaliação da Aprendizagem

De acordo com Filatro e Cairo (2015) a avaliação faz parte do planejamento educacional. E avaliar a aprendizagem, por sua vez, é uma atividade complexa e indispensável para que seja verificado o impacto da aprendizagem e se tenha tempo hábil para mudar a rota, caso seja necessário.

Neste estudo, vamos analisar alguns modelos de avaliação e alguns instrumentos avaliativos de aprendizagem.

Enquanto modelos de avaliação, vamos destacar, segundo Filatro e Cairo (2015, p. 424) a avaliação diagnóstica, formativa e somativa:

A avaliação diagnóstica ocorre antes que uma situação didática inicie. Tem por objetivo verificar os conhecimentos ou o desempenho prévio dos alunos, para fins de ajuste do planejamento, organização em turmas ou grupos, e até personalização de formatos e percursos.

A avaliação somativa é realizada ao final de uma unidade de estudo ou um período após sua conclusão. Visa avaliar o rendimento global alcançado pelo aluno.

A avaliação formativa ocorre durante uma situação didática e vem ganhando cada vez mais espaço no planejamento educacional, à medida que é considerada uma avaliação para a aprendizagem (direcionada ao futuro), no lugar de uma avaliação da aprendizagem passada, como é a avaliação somativa.

Após a exposição dos tipos de avaliação apresentados por Filatro e Cairo (2015), é importante destacar as principais diferenças entre os modelos avaliativos, que são:

A avaliação diagnóstica analisa os conhecimentos prévios dos alunos e ocorre antes de uma situação didática e a avaliação somativa, ocorre ao final do processo de ensino e aprendizagem, permitindo a valorização dos conhecimentos dos alunos.

Já em relação a avaliação formativa é importante destacar que é realizada de maneira progressiva e paralela às situações e às atividades desenvolvidas, permitindo a modificação e melhora das práticas e processos educativos. Ressalta-se, ainda, que esse tipo de avaliação tem como finalidade adaptar o ensino às necessidades dos alunos, bem como valorizar o potencial de aprendizagem dos alunos na interação.

Além das avaliações, anteriormente citadas, vale destacar a avaliação classificatória, herdada da pedagogia tradicional, em que classificava os alunos em bons ou ruins. Assim, o ato de avaliar os alunos não era utilizado para pensar os conteúdos ensinados, mas sim para classificar os alunos conforme seu desempenho.

Neste contexto, Perrenoud (2007, p. 11) afirma que:

A avaliação é tradicionalmente associada, na escola, à criação de hierarquias de excelência. Os alunos são comparados e depois classificados em virtude de uma norma de excelência, definida em  absoluto ou encarnada pelo professor e pelos melhores alunos.

Instrumentos de avaliação da aprendizagem

Destacaremos neste estudo, alguns instrumentos de avaliação da aprendizagem muito utilizados na avaliação da Educação Superior, vale lembrar que existem outros instrumentos tão importantes quanto estes que foram descritos e complementados no Material Didático. 

Portfólio – coletânea de trabalhos dos alunos que demonstra o desenvolvimento de competências durante o processo de aprendizagem (Filatro; Cairo, 2015, p. 424).

Questões objetivas -  consistem em um enunciado bem elaborado com alternativas de respostas, geralmente cinco alternativas, sendo uma delas a resposta correta. Questões de verdadeiro ou falso, associação, preenchimento de lacunas, entre outras são consideradas questões objetivas (Filatro; Cairo, 2015, p. 426).

Rubricas de avaliação – consistem em avaliar a compreensão do conhecimento de maneira integrada. Por utilizar uma escala de critérios, as rubricas permitem avaliar a aprendizagem de maneira mais descritiva e holística (Filatro; Cairo, 2015, p. 429).

A Avaliação por pares e autoavaliação, segundo Mattar (2017) são momentos em que os alunos deixam sua posição de recipientes tornando-se professores e observadores de si mesmos e são exemplos de metodologias ativas.

Na Avaliação por pares, segundo Mattar (2017), os alunos são avaliadores de outros alunos trocando e comentando o trabalho dos colegas. Neste tipo de avaliação podem ser utilizadas algumas técnicas de trabalho colaborativo e dinâmicas de grupo, podendo ser realizadas tarefas entre dois alunos ou entre pequenos grupos com uma única tarefa, ou pequenos grupos com tarefas distintas, por exemplo.

Segundo Santos (2006, p. 321) na avaliação por pares ou co-avaliação “o avaliador é um par da ação, da produção ou da performance avaliada. Este ‘par’ deve ser, na verdade, o grupo que de forma cooperativa e compartilhada vai intervir no processo de maneira global, agregando valor às produções de todos os envolvidos.”

Autoavaliação: o avaliador é o autor da ação, da produção ou da performance avaliada. O autor é responsável e consciente pelo seu processo de aprendizagem (SANTOS, 2006, p. 321).

Na autoavaliação o aluno precisa se dividir em dois, segundo Mattar (2017, p. 101), o aluno se reparti entre aquele que é avaliado, ou seja, o aluno na sua posição tradicional e aquele que se avalia.  O aluno se desloca para fora de si, mas ao mesmo tempo precisa continuar sendo ele mesmo, já que será avaliado.

Fórum de discussão: é um instrumento avaliativo muito usado na modalidade de educação a distância. São espaços privilegiados em que ocorrem relações dialógicas sobre uma temática proposta, além disso, ocorre a troca de experiências e feedbacks entre professor e estudantes e entre estudantes e estudantes. Um fórum é um instrumento avaliativo em que professores e estudantes podem perceber os avanços ocorridos durante a construção colaborativa do conhecimento.

Vídeo Complementar 4


De acordo com Martins e Alves (2016), um fórum pode apresentar aspectos positivos e negativos e para conhecê-los sugerimos a leitura do artigo O Fórum de Discussão como Instrumento Avaliativo de Aprendizagem.

Seminário: é uma técnica de dinâmica de grupo, realizado por um grupo de pessoas que se reúnem para pesquisar e também discutir textos ou um tema específico orientado pelo professor (KLEIN, 2012. p. 26).

Um aspecto importante destacado por Paz, Nascimento e Silva (2016) é que o seminário deve ser segmentado em três fases: pré-apresentação, apresentação e pós-apresentação e, em cada fase, professores e alunos devem desenvolver atividades. Após a realização do seminário, deve ser realizado um feedback dos professores para os alunos destacando os pontos positivos e os pontos negativos do uso do seminário enquanto instrumento de avaliação. Para aprofundar seus conhecimentos relacionados ao seminário sugerimos a leitura, na íntegra, do artigo  Seminário como estratégia na prática docente do ensino superior de Paz, Nascimento e Silva (2018).

Você sabia que a apresentação de seminários durante sua fase de estudante pode facilitar o desenvolvimento de competências e habilidades que atualmente se faz necessária frente às
exigências impostas pelo mercado de trabalho na grande maioria das profissões. Por isso, não perca oportunidades em sua vida, dedique-se aos seus estudos e seja um excelente profissional.

Avaliação institucional

A avaliação institucional tem como objetivo melhorar a qualidade da educação superior, orientar a expansão da oferta, promover a responsabilidade social das Instituição de Ensino Superior, respeitando a identidade institucional e a autonomia de cada organização.

Para tanto, existem alguns processos avaliativos que são coordenados e supervisionados pelo CONAES (Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior) e a operacionalização é de responsabilidade do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira).

A avaliação institucional é de responsabilidade do estado e a partir de 2004 o SINAES articula a avaliação externa, realizada pelo MEC, com a autoavalidação do ensino superior.

O SINAES (Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior) é formado por três componentes:

Neste tópico, você conheceu a avaliação institucional, compreendeu que o governo é responsável por tal avaliação e navegando pelos links indicados conheceu também os órgãos reguladores desta avaliação.

Para aprofundar seus estudos sobre os três componentes do SINAES não deixe de acessar os links indicados.

Com o estudo do 4º Ciclo de Aprendizagem concluímos nossos percurso na disciplina de Didática do Ensino Superior, esperamos que você tenha assimilado o conteúdo desta disciplina, assim como tenha compreendido sua importância para sua formação profissional.

Além disso, desejamos que você aprofunde seus estudos sempre que considerar necessário e tenha como referência todas as indicações de leituras citadas nesta disciplina.

Grande abraço!

Professoras, Karina e Lidiane

Vídeo de Encerramento da Disciplina

 

Questões on-line

Neste disciplina você deverá realizar dois blocos de questões on-line em cada Ciclo de Aprendizagem.

Responda as Questões on-line disponibilizadas na Sala de Aula Virtual.

Pontuação

Ciclo 4.1 - de 0 a 0,75 ponto.

Ciclo 4.2 - de 0 a 0,75 ponto.